Não escolhi te deixar. Esta é a última coisa que eu ...

Não escolhi te deixar. Esta é a última coisa que eu poderia pensar: te deixar. Mas com o coração dilacerado, dolorido, quebrado e sangrando, eu fui obrigado a te deixar. Entenda que eu não queria isso. Você sabe do amor que eu tinha por você, e ainda tenho. Sempre deixei claro o quanto eu te amava. Mas essa sua indiferença a esse amor me matava! Você nunca soube, mas durante noites eu só podia chorar durante horas até pegar no sono. Foram tempos difíceis.

Eu não conseguia te ver mais como antes, como antes de me apaixonar por você. Por mais que sua amizade estivesse guardada dentro de mim, eu não conseguia sentir o mesmo de antes por você. Com o tempo, sabendo que esse amor continuaria sendo apenas mais um amor não correspondido, eu tive que escolher: te deixar, ou estar com você e sofrer. Eu não conseguia mais estar com você, mesmo com a distância.

Eu não podia imaginar, que assim, em qualquer momento, com outra pessoa você poderia estar. Eu sabia o tempo todo, que chance eu não teria. Eu não poderia me enganar mais; eu não poderia te enganar mais. Jamais quis te deixar. A sua amizade me dava força nos momentos difíceis; me completava quando eu me sentia incompleto. Mas e quando o problema é você? Como você poderia me ajudar? Você simplesmente não poderia.

Por te abandonar, hoje sei que te perdi. Se minha vida era você, não há mais por que viver.

© Antônio Reis