Operação Maré Vermelha! Brasileiros têm prejuízo com operação 'Maré Vermelha'











Contêineres armazenados nos terminais da Santos Brasil, no Porto De Santos

Encomendas de produtos adquiridos no exterior podem demorar até quatro meses para chegar às residências, graças aos atrasos na alfândega.

O aperto na fiscalização de produtos importados nos portos não está prejudicando apenas o dia a dia de empresas que trazem de outros países insumos indispensáveis a seus negócios. Milhares de brasileiros têm vivido verdadeiros dramas pessoais para receber mercadorias compradas no exterior. Em alguns casos, a demora causada pela operação 'Maré Vermelha' da Receita Federal pode chegar a até quatro meses.

 “Operação Maré Vermelha” da Receita Federal.

Vou deixar dois vídeos aqui que foram ao ar em emissoras brasileiras falando um pouco do que é a Maré Vermelha:
 
 ♥♥♥

  Movimentação de contêineres prontos para desembarque no terminal de Santos, porto privado na cidade do Guarujá

Manobra de máquina, no Porto de Santos, litoral sul de São Paulo

Maré Vermelha: Receita anuncia maior operação contra fraudes aduaneiras da história

A Receita Federal deflagrou dia 19/03 a maior operação contra fraudes no comercio exterior da história. A Operação Maré Vermelha anunciada pelo secretário Carlos Alberto Barreto no porto do Rio de Janeiro vai aumentar o rigor nas operações de comércio exterior em razão do do volume crescente de importações e o consequente aumento do crescimento do comércio desleal, que inclui a prática de fraudes como o subfaturamento, a triangulação e a utilização de falsa classificação fiscal que resultam em situações predatórias ao setor produtivo nacional. Para Barreto “a Operação Maré Vermelha é dinâmica e poderá incorporar outros setores da administração pública.”
Para viabilizar o maior controle aduaneiro a Receita anunciou a inclusão de novos parâmetros para as operações de importação de mercadorias e setores considerados de interesse para a economia nacional, em especial, bens de consumo não duráveis, tais como vestuário, calçados, brinquedos, eletroeletrônicos, bolsas, artigos de plástico, artigos de toucador, dentre outros.
De acordo com a Receita os resultados esperados com a operação são o aumento da presença fiscal e da percepção de risco para os fraudadores, assim como o aumento de retenções e apreensões de mercadorias, o aumento do recolhimento de tributos e multas e a redução das operações danosas ao setor produtivo nacional.
Cerad - Durante o anúncio da operação o secretário Carlos Alberto Barreto comunicou a inauguração do Centro Nacional de Gerenciamento de Risco – Cerad, unidade especial da Receita situada na cidade do Rio de Janeiro, que coordenará os processos de inteligência e análise de risco operacional das atividades de fiscalização aduaneira em todo o país. Para o secretário “o Cerad tem estrutura pequena mas contará com alta tecnologia e trabalho em rede com todo o país.”


http://1.bp.blogspot.com/_YzvDOCBc4NU/S8NvZwksBLI/AAAAAAAAADI/7fGVOu2wj4c/s1600/6C578C_1.jpg
A maré vermelha tem esse nome porque o que o que eles fazem é transferir produtos do canal verde (liberação praticamente automática) para o canal vermelho, onde eles abrem e conferem as encomendas e notas fiscais. Com mais pacotes sendo verificados todos os dias, ocorre um atraso na entrega, afinal mais encomendas ficam paradas esperando a boa vontade de um dos poucos funcionários para abrir, conferir e taxar seu pobre pacotinho. Daí vem a demora. É claro que o governo contratou mais funcionários para agilizar esse processo, mas pelo que temos visto, não o suficiente.
SÃO PAULO - A Operação Maré Vermelha provoca prejuízos para os grandes importadores. As empresas relatam que duplicou e até triplicou o tempo de espera para liberar um produto importado. Em vez dos usuais três a cinco dias, os itens parados pela fiscalização estão demorando 10 a 15 dias.

Segundo tradings ouvidas pelo Estado, os atrasos provocam várias despesas extras, porque é preciso estender o tempo de estadia do produto no contêiner e pagar os caminhoneiros pelos dias parados. A principal despesa, no entanto, é financeira: a trading já pagou o fornecedor, mas não recebe do cliente enquanto não entrega o produto.

"A Receita está no direito dela de fiscalizar. O problema é que pagam todos: os importadores honestos e os infratores", diz Sérgio Vladimirschi Junior, vice-presidente da Comexport. "Esse tipo de operação não separa o bom do ruim. Pune a todos", afirma Alfredo de Goeye, presidente da Sertrading.

A Operação Maré Vermelha ganhou esse nome porque começou a transferir mais produtos do "canal verde", onde a liberação é praticamente automática, para o "canal vermelho", onde os produtos estão sujeitos a fiscalização documental e física com abertura da carga.

A Receita não divulga o número de produtos incluídos nessa operação especial, nem qual é a porcentagem de importação direcionada ao "canal vermelho". Conforme estimativas do setor, o volume de produtos sujeitos a maior fiscalização triplicou.

Teoricamente, a escolha dos produtos que vão para o "canal vermelho" é aleatória, mas fontes experientes no comércio exterior contam que o governo acaba escolhendo os setores que são fiscalizados com mais cuidado e que também considera o histórico do importador.

São Paulo. Os portos e aeroportos de São Paulo têm sido os mais afetados pela Operação Maré Vermelha, porque concentram quase 30% do transporte marítimo e mais de 50% do transporte aéreo. Mas o impacto do aperto na fiscalização é sentido em todo o País.


De acordo com José Cândido Senna, coordenador do Comitê de Usuários de Portos e Aeroportos do Estado de São Paulo (Comus), da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), a operação Maré Vermelha da Receita Federal provocou uma "superlotação" dos terminais de contêineres no Porto de Santos, que geralmente já trabalha no limite.

"O movimento da Operação Maré Vermelha é perverso, porque cria barreiras para a importação, mas também para a exportação, já que o sistema como um todo começa a trabalhar com muitas ineficiências", diz Senna.

Segundo a advogada Carol Monteiro de Carvalho, do escritório Bichara, Barata, Costa & Rocha, algumas empresas estudam entrar na Justiça, porque estão sofrendo gravemente, já que trabalham com estoque reduzido. Ela explica que a Receita está no seu direito ao apertar a fiscalização, mas não pode paralisar a atividade das empresas. "O poder público pode fiscalizar, mas não inviabilizar uma atividade."

Fonte:
Raquel Landim, de O Estado de S.Paulo
Então realmente acredito que é PURA SORTE eu fui taxada nas compras no STRAWBERRY somente e sempre sou reembolsada.


A esperança é que o discurso seja aplicado na prática, ou seja, não comece uma perseguição desenfreada contra os importadores, bem como não comecem os ilustres Auditores a iniciar procedimentos especiais de fiscalização por qualquer indício.
É uma medida salutar da Receita Federal aumentar a fiscalização, pois privilegiará os bons importadores, reduzindo a concorrência desleal no próprio comércio exterior.

Receita lança operação de combate a contrabando

O secretário da Receita Federal, Carlos Alberto Barreto, deu início, nesta segunda-feira (19), a uma operação nacional de fiscalização aduaneira e combate ao contrabando, descaminho, pirataria e outros ilícitos cometidos em operações de importação. De acordo com a assessoria de imprensa da Receita, a Operação Maré Vermelha é a maior já realizada pelo órgão contra importações irregulares e fraudes aduaneiras e no comércio exterior. A ação intensificará o rigor contra o comércio desleal. A operação foi lançada, pela manhã, no Cais do Porto do Rio de Janeiro.
Segundo informações da Receita Federal, o volume crescente de importações causou o crescimento do comércio desleal, que inclui a prática de fraudes como o subfaturamento, a triangulação e a utilização de falsa classificação fiscal, que resultam em situações predatórias ao setor produtivo nacional.
Para aumentar o controle aduaneiro, a Receita anunciou a inclusão de novos parâmetros para as operações de importação de mercadorias e setores considerados de interesse para a economia nacional. Entre os principais alvos da operação estão os bens de consumo não duráveis, como roupas e artigos de vestuário, calçados, brinquedos, eletroeletrônicos, bolsas e artigos de plástico.
A região portuária foi o alvo das primeiras ações de fiscalização aduaneira da operação, na manhã desta segunda-feira. A Receita Federal ainda não foi divulgou o resultado da fiscalização, ou a quantidade de produtos apreendidos.
De acordo com assessoria de imprensa da Receita, os resultados esperados com a operação são: aumento da presença fiscal e da percepção de risco para os fraudadores, assim como o aumento de retenções e apreensões de mercadorias. A Receita Federal também espera aumentar o recolhimento de tributos e de multas, e reduzir as operações danosas ao setor produtivo nacional.
Durante o lançamento da operação, o secretário inaugurou o Centro Nacional de Gerenciamento de Risco (Cerad), unidade especial da Receita Federal, na capital fluminense, que coordenará os processos de inteligência e análise de risco operacional das atividades de fiscalização aduaneira em todo o país. Para o secretário “o Cerad tem estrutura pequena, mas contará com alta tecnologia e trabalho em rede com todo o país”.

Mais de mil funcionários na operação
Barreto disse que, nos últimos anos, a economia brasileira se fortaleceu muito e que, hoje, o real está valorizado. Além disso, de acordo com o secretário, a corrente comercial do Brasil quadruplicou nos últimos dez anos e, com isso, aumentaram também as irregularidades, o contrabando e as importações irregulares. Para Barreto, “a Operação Maré Vermelha é dinâmica e poderá incorporar outros setores da administração pública”.

De acordo com o secretário, por conta do aumento desses crimes é que foi lançada esta grande operação, que vai fiscalizar portos, aeroportos e pontos de fronteira. Mais de mil funcionários da Receita Federal compõem o efetivo que vai atuar na operação.

FONTE: http://tributaneiro.wordpress.com/2012/03/19/mais-sobre-a-operacao-mare-vermelha/ 


http://files.vipvantransportes.com/200000071-72c8c73c29/_encomendas_4c03c44d61ef8.jpg

Faça sua ENCOMENDA - Temos 2 datas 15 e 30 de cada mês!


Aprenda a colocar cílios postiços - SUPER EM ALTA

Aprenda a colocar cílios postiços

Passo-a-passo para você conseguir colocar cílios postiços
Por: Gabriella Araújo
Foto: Thomas Kremer

A grife Christian Dior mostrou em seu desfile modelos com cílios enormes parecidos aos de bonecas. Eles ganharam efeito teatral na passarela. Aprenda a como colocar cílios postiços.


Passo 1

Passo 1 Passe duas camadas de rímel preto nos cílios naturais, para alongar e dar volume.







Passo 2

Passo 2Pegue o cílio postiço e meça da metade da pálpebra até o final do canto externo.







Passo 3

Passo 3Corte o pedaço que sobrar. Cole os postiços, da metade até o final da pálpebra, rente aos cílios naturais.






Passo 4

Passo 4Depois que a cola estiver seca, apóie o dedo na raiz dos cílios para curvá-los para cima.






Tipos de cílios

Veja abaixo quatro modelos de cílios postiços.
80 Black Catharine Hill

Bat Your Eyes 957 Flirtatious Wet n Wild
747 Black Catharine Hill

Lash 2 M.A.C


Compre KATY PERRY LASHES  ***AQUI***








Dica

Compre esta COLA/GLUE 7g   ***AQUI***

Para que os postiços não descolem com facilidade, reforce a cola antes de juntá-los aos seus cílios naturais. E não se esqueça de usar um bom demaquiante na hora de retirá-los.

Cola Duo Eyelash Adhesive Dark Tone Ludovicus




DICAS: SOMBRAS NEON/FLÚOR

A gatuxa KAROL MISA nos disse está querendo muito achar sombras neon/FLUOR e não sabe onde encontrar, por isso nos pediu dicas de marcas e lugares. E vocês sabem, pedido feito é pedido atendido!

Pesquisei por aí e vi que a mais famosa das marcas de sombras flúor é a Catharine Hill, já que as sombras dela são neon meesssmooo, inclusive vi vários tutoriais nos blogs com estas sombrinhas.
No site tem o endereço com todos pontos de venda no Brasil.
É só clicar no link para conferir: http://eloja.catharinehill.com.br/


catharine 

Boas opções, também,  são as sombras NYX, que vende pigmentos com cores super coloridas. Porém, outro produto que é muito usado para fazer o make flúor, é o Lápis Jumbo que é usado como sombra.



myx 

Uma última opção para quem não conseguir encontrar essas duas marcas acima, é a YES Cosmetics, http://www.yescosmetics.com.br que também possui sombras bem coloridas, não chegam a ser neon como as das outras, mas já dá para colorir o make.
A YES possui loja virtual, o que já ajuda bastante não é mesmo?

Aqui o endereço GLOBE MAKE UP BY OSÉIAS ALVES (CLICA AÍ): http://loja.byoseiasalves.com/category/44445/nyx



Quero ver você arrasando no flúor hein KAROL MISA?!! rs

15% NAS ENCOMENDAS EM PRODUTOS DA SIGMA - ATÉ 30/JUNHO



USE O CUPOM: SIGMAJUN

LANÇAMENTO NYX MATTE - ENCOMENDAS


Os Batons Matte da NYX foram lançados e finalmente coloquei as mãos nos meus favoritos ♥ . Como vocês sabem sempre amei os batons da NYX  mas o único problema era a duração, eu já tinha ate passado alguns truques aqui de como fazê-los durarem mais tempo, lembram? rsrs
Agora o problema está resolvido, a NYX lançou cores lindíssimas com acabamento MATTE “bem sequinho” e de longa duração! Estou completamnete IN LOVE com essa novidade, a coleção está maravilhosa!!! CORES SUPER PIGMENTADAS, BRILHO E DE LONGA DURAÇÃO.

*** FECHANDO ENCOMENDA AMANHA SEXTA (08/JUNHO/2012) VEJA AS CORES AQUI> http://loja.byoseiasalves.com/product/305448/nyx-matte-lipstick E SOLICITE O SEU USANDO O CUPOM: NYXBATOM (10% DESCONTO NO TOTAL DA COMPRA)




Novidade: Batons Matte da NYX
Abaixo estão os Swatches dos lindinhos.
Meus “TOP Favorites” são o ANGEL, STRAWBERRY DAIQUIRI, INDIE FLICK e SUMMER BREEZE! [heart]